Doenças frequentes no verão: saiba como evitá-las e garantir uma férias perfeita para nossos filhotes!

7 doenças que podem atrapalhar as férias das crianças



 Shutterstock

Que criança fica mesmo doente, você já sabe. Mas, especialmente no verão, algumas enfermidades podem aparecer com mais freqüência e atrapalhar as férias da família. Veja quais são as doenças mais comuns e como manter seu filho bem longe delas. 

Exposição ao sol com queimaduras / Insolação 
As crianças de até 1 ano estão proibidas de tomar sol entre 10h e 16h, pois a pele do bebê está imatura e pode sofrer ainda mais danos com o sol. Depois dessa idade, a recomendação permanece. E sempre com protetor solar. Ele deve ser reaplicado a cada 2 horas e, nas crianças, os pais devem usar pelo menos fator 50. Bonés, chapéus e camisetas também ajudam a proteger os pequenos. Os sinais de insolação são pele muito vermelha e quente, dor de cabeça e desânimo. Para evitar que isso aconteça, além de não expor demais a criança ao sol, é preciso cuidar para que ela esteja bastante hidratada. Use água, sucos e água de coco, por exemplo. 

Picadas de inseto 
Existem repelentes específicos para crianças, mas, de qualquer forma, o recomendado é que eles sejam usados somente a partir do 6° mês. É preciso atenção às reações alérgicas ao produto. O ideal é usá-lo pela primeira vez de manhã e observar como seu filho vai reagir. Há também a possibilidade de utilização de repelentes eletrônicos, que vão na tomada. Uma dica importante para passear ao ar livre: passe primeiro o repelente, espere secar e só então aplique o protetor solar. As picadas são mais perigosas quando o seu filho já é alérgico. Nesse caso, procure o médico. 

Micoses 
A micose acontece quando a pele fica úmida (tanto por causa do suor como pela secagem errada) por muito tempo, o que possibilita a proliferação de fungos. Por isso, seque bem a pele das crianças após o banho e as brincadeiras na água. Ao sinal de qualquer mancha ou descamação na pele, procure um médico. 

Otite 
A água de piscinas e do mar podem estar potencialmente contaminadas com bactérias. Por isso, ao sinal de qualquer inflamação (dor e secreção são os sintomas), procure um médico. E nada de hastes flexíveis: para limpar as orelhas das crianças, use apenas uma toalha ou lenço de papel enrolado em um dos dedos. 

Intoxicação alimentar 
O calor propicia a proliferação de bactérias e, consequentemente, a contaminação de alimentos. É preciso bastante cuidado com produtos frios, como frutos do mar e saladas. O ideal é consumir, então, somente alimentos de origem conhecida. Os sinais de intoxicação são diarréia, febre e vômitos. 

Brotoejas 
São bolinhas de água que causam vermelhidão e coceira no rosto, pescoço, ombro, barriga ou peito. Aparecem por conta do calor. Para evitá-las, a criança precisa estar com uma roupa adequada ao clima e com a pele sempre fresca e seca. 

Desidratação 
Pode acontecer em decorrência da insolação, do vômito ou da diarréia. A criança perde muito líquido e fica com a boca seca, muita sede e olho fundo. Para reidratá-la, aposte no soro caseiro (1 litro de agua fervida com 1 colher de sopa de açúcar e 1 de café de sal) ou naqueles de sabores encontrados na farmácia. 

Fontes: Nilton Kiesel, pediatra e coordenador da emergência do Hospital Pequeno Príncipe; Unifesp

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comentários:

Jaqueline Beatriz disse...

Olá Daiane, adorei as dicas.
Faltam apenas 4 dias para o sorteio do Kit Natura Tons de Verão aqui no C.M.D. e eu espero por sua participação.
Beijinhos

http://jaquelinebeatriz.blogspot.com/2011/11/sorteio-kit-natura-tons-do-verao.html

marla disse...

Olá,meninas passando para conhecer o cantinho de vocês, já estou seguindo.
Feliz Ano Novo!!!
@lporromances
loucaporromances.blogspot.com
Marla
:t

Valéria Tavares disse...

nossa eu nunca escapava da intoxicação alimentar quando eu era criança e ia pra praia. horrivel. tem que ficar de olho nas crianças mesmo hehehe
um beijo
http://embuscadamakeperfeita.blogspot.com

Postar um comentário